Atlas de Anatomia do Corpo Humano - Central

O atlas do corpo humano

Peritônio
Peritônio

Membrana de CÉLULAS EPITELIAIS escamosas (células mesoteliais), revestidas pelas MICROVILOSIDADES apicais, que permitem rápida absorção (de líquidos e partículas) na CAVIDADE PERITONEAL. O peritônio é dividido nos componentes parietal e visceral. O peritônio parietal reveste o interior da PAREDE ABDOMINAL e o visceral reveste os órgãos intraperitoneais. Uma camada peritoneal dupla forma o MESENTÉRIO, que mantém estes órgãos separados (suspend) da parede abdominal.

Mucosa Intestinal
Mucosa Intestinal

Revestimento dos INTESTINOS, consistindo em um EPITÉLIO interior, uma LÂMINA PRÓPRIA média, e uma MUSCULARIS MUCOSAE exterior. No INTESTINO DELGADO, a mucosa é caracterizada por várias dobras e muitas células absortivas (ENTERÓCITOS) com MICROVILOSIDADES.

Celulas de Paneth
Celulas de Paneth

Células epiteliais diferenciadas da MUCOSA INTESTINAL encontradas na parte basal das criptas intestinais de Lieberkuhn. As células de Paneth secretam os FATORES DE CRESCIMENTO, enzimas digestivas, tais como, as lisozimas e os peptídeos antimicrobianos como as criptidinas (ALFA-DEFENSINAS) para o lúmen da cripta.

Células Caliciformes
Células Caliciformes

Célula epitelial glandular ou glândula unicelular. Células caliciformes secretam o MUCO. Estão espalhadas no revestimento de vários órgãos, especialmente o INTESTINO DELGADO e o TRATO RESPIRATÓRIO.

Células Parietais Gástricas
Células Parietais Gástricas

Células arredondadas ou piramidais das GLÂNDULAS GÁSTRICAS. Secretam ÁCIDO CLORÍDRICO e produzem o fator íntrinseco gástrico, uma glicoprotéina que se liga à VITAMINA B12. Ácido Gástrico; Fator Intrinseco;

Celulas Principais Gástricas
Celulas Principais Gástricas

Células epiteliais que revestem a metade basal das GLÂNDULAS GÁSTRICAS. As células principais sintetizam e exportam uma enzima inativa, o PEPSINOGÊNIO, que é convertido na potente enzima proteolítica, PEPSINA, no meio ácido do ESTÔMAGO.

Células Enterocromafins
Células Enterocromafins

Subtipo de células enteroendócrinas, encontradas na mucosa gastrintestinal, particularmente nas glândulas do ANTRO PILÓRICO, DUODENO e ÍLEO. Estas células secretam principalmente SEROTONINA e alguns neuropeptídeos. Seus grânulos secretores coram-se rapidamente com prata (coloração argentafin). Celulas Tipo Enterocromafim;

Mucosa Olfatória
Mucosa Olfatória

Porção da mucosa nasal (com as terminações nervosas sensitivas do OLFATO), localizada na cúpula de cada CAVIDADE NASAL. O epitélio olfatório (castanho amarelado) é constituído por NEURÔNIOS RECEPTORES OLFATÓRIOS, células em escova (brush cells), CÉLULAS-TRONCO e glândulas olfatórias associadas. Órgão Vomeronasal;

Neurônios Receptores Olfatórios
Neurônios Receptores Olfatórios

Neurônios localizados no epitélio olfatório contendo proteínas (RECEPTORES ODORANTES) que se ligam à substâncias odoríferas detectando então os odores. Esses neurônios enviam seus DENTRITOS para a superfície do epitélio com seus neurônios receptores olfatórios localizados nos cílios apicais imóveis. Seus AXÔNIOS não mielinizados fazem sinapse no BULBO OLFATÓRIO no CÉREBRO. DF Receptores Odorantes;

Pleura
Pleura

Membrana serosa delgada, que envolve os pulmões (PULMÃO) e reveste a CAVIDADE TORÁCICA. A pleura é composta de duas camadas, a pleura visceral interna (situada próximo ao parênquima pulmonar) e a pleura parietal externa. Entre as duas camadas está a CAVIDADE PLEURAL, que contém uma fina camada de líquido.

Membrana Basal Glomerular
Membrana Basal Glomerular

Camada de MATRIZ EXTRACELULAR localizada entre o ENDOTÉLIO dos capilares glomerulares e os PODÓCITOS da camada visceral interna da CÁPSULA DE BOWMAN. É o produto de dois tipos celulares. Age como uma barreira física e um filtro seletivo à íons. Doença Antimembrana Basal Glomerular;

Pericárdio
Pericárdio

Saco fibroseroso cônico envolvendo o CORAÇÃO e as raízes dos grandes vasos (AORTA, VEIA CAVA, ARTÉRIA PULMONAR). O pericárdio consiste em dois sacos, o pericárdio fibroso externo e o pericárdio seroso externo. O pericárdio seroso consiste em uma camada parietal externa e uma visceral interna próxima ao coração (epicárdio), com uma cavidade pericárdica no meio.

Membrana Basilar
Membrana Basilar

Membrana basal na cóclea que sustenta as células ciliadas do ÓRGÃO DE CORTI, consistindo em fibrilas semelhantes à queratina. Estende-se da LÂMINA ESPIRAL à crista basilar. O movimento de líquido na cóclea, induzido pelo som, provoca deslocamento da membrana basilar e subseqüente estimulação das células ciliadas anexas, que transformam o sinal mecânico em atividade neural.

Membrana de Bruch
Membrana de Bruch

Camada interna da CORÓIDE (também chamada de lâmina basal da coróide), adjacente ao EPITÉLIO PIGMENTADO RETINIANO (EPR) do OLHO. É composta das membranas basais do ENDOTÉLIO coriocapilar e do EPR. Assim como o EPR, esta membrana termina no NERVO ÓPTICO.

Membrana Basal
Membrana Basal

MATRIZ EXTRACELULAR (MEC), semelhante a um tapete (mat-like), de coloração escura, que separa camadas celulares (como EPITÉLIO) do ENDOTÉLIO ou de uma camada de TECIDO CONJUNTIVO. A camada de MEC (que sustenta o revestimento do EPITÉLIO ou do ENDOTÉLIO) é denominada lâmina basal (MB). Esta pode ser formada pela fusão de outras duas lâminas basais adjacentes ou por uma lâmina basal com uma lâmina reticular adjacente do tecido conjuntivo. A MB, composta principalmente por COLÁGENO TIPO IV, LAMININA (glicoproteína) e PROTEOGLICANAS, permite a formação de barreiras e canais entre camadas celulares interativas.

Membranas Extra-Embrionárias
Membranas Extra-Embrionárias

Camadas finas de tecido que envolvem o embrião em desenvolvimento. Há quatro membranas extra-embrionárias, geralmente encontradas em VERTEBRADOS, como RÉPTEIS, AVES e MAMÍFEROS. São

Córion
Córion

Membrana extra-embrionária mais externa que envolve o embrião em desenvolvimento. Nos RÉPTEIS e AVES, está aderida à casca e permite as trocas gasosas entre o ovo e seu ambiente. Nos MAMÍFEROS o córion evolui para a contribuição fetal da PLACENTA. Membrana Corioalantóide;

Membrana Mucosa
Membrana Mucosa

EPITÉLIO com células secretoras de MUCOS, como as CÉLULAS CALICIFORMES. Forma o revestimento de muitas cavidades do corpo, como TRATO GASTROINTESTINAL, TRATO RESPIRATÓRIO e trato reprodutivo. Mucosa, rica em sangue e em vasos linfáticos, compreende um epitélio interno, uma camada média (lâmina própria) do TECIDO CONJUNTIVO frouxo e uma camada externa (muscularis mucosae) de células musculares lisas que separam a mucosa da submucosa.

Membrana Serosa
Membrana Serosa

Revestimento delgado das cavidades fechadas do corpo. Composto por uma camada única de células epiteliais escamosas (MESOTÉLIO) sobre uma fina camada de TECIDO CONJUNTIVO e coberta por um líquido claro filtrado (secreted) do sangue e vasos linfáticos. Entre as principais membranas serosas no corpo estão

Acesse também pelo celular ou tablet.
Plataforma HiDoctor 2017 Centralx - Todos os direitos reservados.
Favoritos
Anotações
Minhas edições
Sugestões
Enviar